sexta-feira, 15 de maio de 2009

Contos da Carochinha

Contos da Carochinha

Na Carochinha, uma cidade do interior do estado de Carocha, em algum lugar de um país chamado Terra Braziles, tinha uma tropa da polícia que poderia ser chamada de BOPE-da-CAROCHA, tal era a capacidade de ação, integridade e resposta à comunidade de Carochinha, com suas ações e incursões no violento submundo do crime, inicializou uma onda de civilidade e a paz que corria por toda a cidade, isso continuou durante tanto tempo que os policiais de Carochinha tinham poucos bandidos para perseguir e, com isso, valeram-se da idéia de começarem a fazer o policiamento em conjunto com os cidadãos, contando com a confiança dos mesmos. Tinham tanto tempo à disposição que conseguiram investigar o alto número de roubos de carros e, ao mesmo tempo, verificar o estranho crescimento de uma certa oficina de autos que acabou tendo seus funcionários e donos indiciados por desmancharem carros e receptarem roubos.

Porém, como nem tudo é ou fica perfeito por muito tempo, assim sendo, o ex-prefeito de Carochinha, imbuído por um espírito de porco e por seu ódio revanchista e vingativo, usando de sua influência junto ao governador de Carocha, pediu a troca dos melhores policiais e do comando da Policia de Carochinha, transformando assim a cidade em um lugar sombrio e sem segurança, deixando novamente os cidadãos assustados ao andar pelas ruas e, dessa forma, os níveis de violência indo para a estratosfera.

Os bandidos, de tão seguros de sua condição de impunidade, não se privaram de labutarem em frente à delegacia onde encontravam-se a guarda metropolitana da cidade, a PC Polícia de Carochinhas e a PPC Policia Paisana de Carochinha.

Carochinha é conhecida mundialmente por seus acontecimentos inacreditáveis e, dessa vez, não foi diferente.

Acreditem, ou não, o novo comandante da polícia de Carochinha (o que entrou) está mandando pintar os carros da corporação na mesma oficina que a policia
(do comandante certinho), anteriormente, havia investigado, denunciado e indiciado os criminosos...

Este é mais um conto da Carochinha.

Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário