Escute a Bitradio e ganhe dinheiro.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

O trânsito é o desafio para o crescimento da cidade


O transito já caótico de Resende que irrita aos cidadãos, comerciantes, empresas de transportes, e profissionais que dependem dele para trabalhar, virou motivo de uma audiência publica que se realizará na sexta feira próxima (08/05/09) para debater sobre o projeto proposto pelo administrativo municipal. Será de extrema importância que o máximo de cidadãos façam presença nessa audiência pública para ver, entender e questionar a iniciativa do executivo.

Por falar em transito, é esperado que essa apresentação seja mais democrática e menos pitoresca do que a primeira apresentação feita apenas para alguns privilegiados, conforme descreve a matéria da Jornalista Juliana Sampaio, do Jornal Folha Fluminense.

Matéria :


Projeto para o trânsito é apresentado em bar

RESENDE

“Se beber, não dirija”. Assim deve ter pensado o prefeito José Rechuan Júnior (DEM), que convidou seis vereadores da Câmara de Resende, para discutir um projeto para melhoria do trânsito da cidade em um bar, localizado na margem do Rio Paraíba. Coincidência ou não, o encontro aconteceu na quarta-feira, 1° de abril, considerado como o Dia da Mentira. No entanto, comprovando a veracidade da “gafe” do prefeito médico, o assunto foi principal discussão entre os vereadores, na sessão de quinta-feira, 02, durante a abertura para os Requerimentos Verbais no plenário. O encontro começou a ser questionado, quando o vereador Romério (PMDB) citou uma das idéias discutidas no bar, sobre a possibilidade de transformação das duas pontes de Resende, a Miguel Couto (Acesso ao Shopping) e a Tácito Viana Rodrigues (Ao lado da Ponte Velha), em mão única. Após a palavra de Romério, vários vereadores questionaram o local para discutir tal assunto, e o fato do convite ter sido feito somente a seis vereadores da Câmara, já que a mesma possui onze parlamentares.
“O trânsito em Resende é um assunto muito sério, e com essa amplitude não pode ser tratado de maneira informal. A iniciativa do prefeito de tentar aliviar os problemas do trânsito está certa, mas esse assunto deve ser discutido na Câmara Municipal” disse o vereador Pedro Paulo (PP). Em seguida, o vereador Mirim (DEM) confessou ainda que ficou surpreso ao chegar no bar, e ver a informalidade da apresentação do projeto, e que aproveitou a oportunidade para tomar um chopp. “Como íamos discutir trânsito com uma bagunça daquela? Eu não entendi nada. Mas paguei o chopp” brincou.
Quem também reclamou do encontro foi o vereador Carlos Santa Rita (PSDB), que acrescentou a falta de visibilidade da apresentação do projeto. “O que tinha era um telão em um bar, com letras muito pequenas, ficando impossível entender o projeto” contou o vereador, que ainda acrescentou - “Em janeiro já havíamos discutido sobre trânsito com o Rechuan, que prometeu que haveria simulações dos projetos em computadores. Isso deve ser discutido nesta casa legislativa com a simulação computadorizada, e não em um bar, com uma apresentação ilegível, e ainda mais no dia 1° de abril, o que não fica bem para o governo” disse Santa Rita, lembrando ainda que uma das primeiras indicações dos vereadores feitas na Câmara este ano, foi uma campanha de conscientização contra a bebida no trânsito.
Sem muitos comentários, o vereador Timica(PMDB), resumiu sua opinião em uma só frase. “Só digo uma coisa: Bebida e Trânsito não combinam!” concluiu. Já o vereador Gilmar Moreira (DEM), contou que chegou a questionar ao Secretário de Gestão Estratégica e Planejamento, Welington Kneip, mais conhecido como “Tom”, sobre a escolha do local. “O Tom me explicou que a ocasião era informal, e que a apresentação oficial do projeto seria em outro lugar”, e destacou - “Mas o Tom é maluco!”.
O presidente da Câmara Municipal, o vereador Pedra (PV), encerrou a discussão frisando que o trânsito é um assunto de interesse de toda a população, e que por isso não deve ser limitado somente a seis vereadores. “Esse assunto não deve ser discutido em uma casa comercial. O projeto deve ser apresentado a todos os vereadores e à população resendense, principalmente ao sindicato do comércio, CDL e entidades envolvidas. Por isso, deve ser feita uma audiência pública, para que todos possam participar das idéias de melhorias para o trânsito da cidade democraticamente”.


A jornalista Juliana, não poderia ter sido mais feliz em sua matéria, ao relatar tal acontecimento e sua repercussão na casa do povo.
Será que no estágio de caos que atingimos algumas reformulações de sinas, inversão de fluxo e criação de faixas de rolagem de mão dupla irão resolver algo?
Não vamos esquecer-nos das obras de revitalização da beira rio onde o que parecia impossível foi obtido, tornar ainda pior o trânsito da cidade, fazendo com que o fluxo pesado do centro da cidade que tinha naquela um escape, passasse a ter mais um teste de nervos com o estreitamento das pistas, tudo isso em beneficio da construção de uma ciclovia que leva o ciclista do nada para lugar algum.
Vejam bem! Não é pessimismo, é realismo! Uma vez que, a nova engenharia de transito não prevê viadutos, rotatórias e novas pontes ou qualquer saída física de ampliação. Toda melhoria é muito bem vinda, contanto que não seja algo que mude de lugar o problema. Políticos são eleitos para resolver problemas e não para joga-los para debaixo do tapete.
Já chega de amadores conturbando ainda mais a nossa vida! Ou resolvem de vês ou nem mexam, pois ao menos da forma que está já estamos acostumados. Já sabemos até onde estão os buracos. Alguns munícipes já chamam por nome os seus buracos prediletos.
Espero que essa audiência não seja a única para dissertar sobre esse assunto, que é muito extenso e pede o envolvimento de toda a sociedade, ao contrario do que indagou o vereador Pedra incluindo apenas algumas entidades. Essa deve ser a primeira de várias outras antes que se coloque alguma coisa em prática e se desperdice o dinheiro publico, uma vez mais.
Agora cabe a cada cidadão dessa cidade fazer a sua parte! É ir, ver e esperar para ver o que será feito e como isso se dará, uma vez que até o presente momento o novo governo não mostrou a que veio. Vamos cidadãos de Resende, vamos fazer o que é de nossa obrigação. Fiscalizar!
No momento que escrevia esse texto tive a noticia da morte de mais um cidadão resendense levado pela violência do transito, a falta de campanhas educativas, um trabalhador da empresa Águas das Agulhas Negras que andava de motocicleta, colidiu com um ônibus da empresa Tursan no bairro Itapuca vitimando assim o motociclista que foi arrastado por mais de 20 metros pelo ônibus, que segundo alguns transeuntes esta com velocidade acima da condizente com a via.

3 comentários:

  1. É IMPOSSÍVEL NÃO SE IRRITAR COM O TRANSITO DE RESENDE, ALÉM DO HORROR DO HORÁRIO DE PICO... AKI NA CIDADE ALEGRIA OS PEDESTRES INSISTEM EM ANDAR NO MEIO DA RUA RSRSRS...

    ResponderExcluir
  2. Ao que vi e ouvi, parece que os vereadores gostaram, não sei, porém se por ser situação ou por terem gostando mesmo, alguns não fiquei sabendo do pronunciamento oficial.
    Porém, para variar os maiores interessados não foram ouvidos, ou porque não foram a audiência publica ( a maioria da população não sabem nem o que é isso e para o que serve) ou porque aqui em Resende tem se, o péssimo hábito de se fazer a coisa meio que as escondidas, do tipo: Quanto menos pessoas sabendo melhor.
    Acho o projeto "embrionário" demais para a sua importância para a cidade, não para o crescimento e sim para o seu perfeito funcionamento, uma vez que ele não visa em seu contexto a cidade toda, ou mesmo um desafogo geral com mais de uma alternativa para o motorista evitar as áreas criticas. Acho que a prefeitura deveria colocar em seu site mais informações técnicas, cronogramas, custos e principalmente enquetes para que os cidadão possam participar da gestão. Já seria alguma coisa.
    A iniciativa é boa, a execução nem tanto!

    ResponderExcluir
  3. O trânsito de Resende esta muito bom so que tem apenas uns defeitos que aos poucos estao sendo arrumados.
    e afinal resende esta crescendo e tem muitos veiculos e muitos motoristas que não tem o prazer e a vontade de se atualizar lendo o codigo de transito para saber o que nao pode fazer no transito para nao ser multado e tem muitos motoristas que nao usam sua direçao defensiva no transito ai querem ficar so reclamando do transito de resende acho que eles tem que se atualizar e ler o codigo . pra aprenderem mas no volante .

    ResponderExcluir