Escute a Bitradio e ganhe dinheiro.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Dotô, é uma tomografia do Brasil ou é crime mesmo?

Tantas são as falcatruas, as discrepâncias, os excessos hiperlativos de alguns políticos e empresários brasileiros, que um novo efeito colateral já surgiu na sociedade. Se observarmos, a grosso modo, dois tipos de crime são penalizados:
Os extremamente hediondos, principalmente os que ganham publicidade e alguns outros que acabam seguindo o curso natural e correto da justiça, ou ainda os extremamente idiotas, que são aqueles cujo praticante ,“neste caso chamar de meliante seria até um crime”, que roubam “galinhas” para matar sua fome e de suas famílias.

Em plena era onde estão sendo reavaliados os valores e criando novas diretrizes, conceitos, modo de vida,entre outras facetas da humanidade, com toda essa odisséia da briga pelo poder, entre a imprensa, a justiça,a política e o crime organizado, objetivamos saber quem de fato manda no Brasil. Nessa nova era, nós cidadãos de bem, fomos presenteados com uma classe de criminosos, “se é que se pode chamar assim” que, se não assusta a muitos, é deveras peculiar, além de relevante, por se tratar da reputação de uma honrada profissão, que aos poucos está sendo jogada no lixo.

Vou partir do princípio para exemplificar melhor:
No início, a sociedade e os seus representantes, não sabiam o que fazer com a quantidade de engenheiros, formados em agronomia, sem nenhum posto fixo, colocaram então os mesmos para ocupar cargos políticos e ministérios. Tanto, que até tomaram gosto pela coisa e hoje quase nem se fala mais na profissão, alguns descobriram que nem precisavam fazer faculdade para ocupar cargos políticos e serem prefeitos, governadores, etc., infelizmente parecem que acabaram invertendo todo o aprendizado da faculdade, pois vejam como estão nossas matas, nossa forragem, nossa vegetação ciliar e nossas florestas....

Com tanta gente formada trabalhando no lugar errado, resolveram acertar as coisas e assim vieram os economistas,em número tão grande que, alguns, nem políticos conseguiram se tornar! Então resolveram mudar de profissão, sim! E viraram milionários do ramo de Brast Fodi fazendo sempre uma boquinha nesse ou naquele estado, com projetos dos mais bárbaros para adequar os 90% que o município gasta com a folha de pagamento carregada de cargos comissionados para algo próximo do que a lei de responsabilidade exige. Claro, alguns outros conseguiram, ao longo da história, serem políticos e esses, somados aos militares, vejam a merda que deu!

Depois veio a moda dos professores, esses sim! Ninguém tinha dúvida alguma de que iriam de fato revolucionar o Brasil! Seria uma nova terra, um Oásis de conhecimento e saber, de crescimento e desenvolvimento tecnológico e auto-sustentável. Afinal um país se faz de homens, trabalho, conhecimento, professores, alunos e lápis.
Não foi bem assim! Resolveram votar em um “analfabeto”, seria isso um pretexto ou um protesto pelas seguidas greves?

Ao menos da economia não podemos reclamar.
O resto da odisséia dos professores é melhor nem falar, se não ainda aparece um chato aqui implicando com a minha forma errada de escrever, meus erros de concordância, e acaba desviando o foco do assunto. Embora nem todos sejam “mala”,
mas nunca é bom arriscar... aquelas reguadas, joelhos no milho...
Miniiiiiiiiiiiinooooo tira esse cotovelo da mesaaaaaaaa... eu quando ouvia uma cabrita sendo possuída pela primeira vez por um bode nem me assustava mais, pensava que estava dentro de uma das escolas que estudei, dado as semelhanças dos sons.
Minha nossa! Isso aqui acabou virando uma análise! Por favor, não cobrem, sou duro e pobre!

Continuando... eis que surgiram os médicos, auxiliaram no combate das epidemias deixadas pelos agrônomos, curaram a ferida aberta e fétida que virou a economia deixada pelos economistas, fizeram uma plástica no buraco deixado pelos Playboys e ....e... Aháaa, criaram a CPMF, que “melhorou, eu diria revolucionou a saúde” só não sei a de quem, pois a minha continua a mesma... péssima. Não satisfeitos, agora os médicos viraram bengala de político que é pego roubando, ou que é “digamos” descoberto, em um esquema como diz a Policia Federal, Senado, Câmara etc... O político que se fode, desculpem o termo pejorativo,
parece ser tomado de uma súbita e incontrolável vontade de ir a um proctologista, pois no dia da intimação dele .....

“não pode comparecer, ou dar entrevistas, porque está sob cuidados médicos.”

Agora falando sério! Se é que dá para falar sério nesse país...
O medico que assina esse atestado ou essa desculpa não está cometendo um crime?

Isso deveria além de ser um dever moral daqueles que buscam, de forma desesperada, manter a integridade de uma das poucas profissões que “ainda”, não foi jogada na lama por políticos safados? Não deveria ser considerado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) um erro médico e ser julgado como qualquer outro erro grave no exercício da profissão?

Se continuar do jeito que está indo, acabaremos vendo médicos de toga defendendo políticos, bandidos usando bisturi auscultador para salvar seus advogados e advogados de bala clava preta e fuzil nas mãos para defender as trincheiras da lei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário