terça-feira, 15 de setembro de 2009

Cadê a o IBAMA, FEEMA e os órgãos que defendem a natureza.?

Somente em uma cidade onde o errado o tempo todo parece correto, onde os poderes constituídos preferem perseguir cidadãos comuns ou aqueles que não tem condições de se defenderem, por motivos diversos, do que correrem atrás de assassinos, bandidos e criminosos do colarinho branco ou pessoas e empresas que cometem crimes contra a natureza poderiamos esperar que um hospital que resolva fazer suas obras, não respeite a beira de um rio, não respeitando assim as regras, normas, tratados e até leis vigentes no que dispõe sobre a conservação das matas e vegetações ciliares, o respeito do espaço mínimo da distancia entre a área construída para a margem do rio etc. Se alguém desejar ver o absurdo, basta passar na rua lateral ao Rio Alambari, na altura onde ele se encontra com o Rio Paraíba e ver o absurdo que esta sendo feito para a duplicação de um hospital particular.
Onde nessa hora estão às associações, as pessoas que defendem a natureza?
Cadê o partido verde e demais entidades que deveriam estar cuidando para que o tratado de conservação do Rio Paraíba e seus afluentes que foi assinado a tempos atrás estivesse sendo cumprido?
Quando são pessoas pobres e humildes que por desconhecimento fazem tal obra correm o risco até de irem presos. Quando se trata de figurões engravatados ou dos médicos mais conceituados de Resende que cometem tal crime parece ser algo comum.
Será que o fato de eles poderem fazer abre precedentes para que possamos invadir as margens dos rios na cidade de Resende?
Se não, já passou da hora das autoridades fazerem sua parte e corrigir o erro grotesco que ali esta sendo cometido, embargar a obra e multar o estabelecimento obrigando-o a restabelecer o que destruiu.
Será que nós em Resende já acostumamos tanto com coisas erradas que nem damos mais atenção ao que grita aos olhos?
Fico pasmo que com tanta propaganda que fala em defesa do meio ambiente e um hospital daquele porte possa causar tal dano à natureza e ninguém falar nada.
Será que a FEEMA e o IBAMA já viram aquilo ou precisam de uma denuncia?
Se for por falta de denuncia ela está feita.

Um comentário: