Escute a Bitradio e ganhe dinheiro.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

E no mundo da política

No Twitter Marina diz:

“Nós do PV assumimos o compromisso de fazer nossa campanha discutindo propostas e projetos, sem ataques pessoais.”

Ao mesmo tempo dispara:
“Antes estavam querendo fazer um plebiscito entre currículos dos candidatos, agora estão fazendo um plebiscito entre quem faz mais baixaria.”


Embora não seja um ataque direto, não deixa de ser uma depreciação dos outros candidatos.
Contraditório, não?


A candidata garantiu que vai apresentar nessa terça feira dia 27, sua plataforma de governo. Vamos esperar para ver, confesso que estou ansioso!

5 comentários:

  1. Contraditório é achar/criticar que relatar um fato, assim como ela fez, é ser crítico.
    A ética, a transparência e a integridade, além da capacidade, são as principais virtudes de Marina.
    Ela não deve se calar sobre as mazelas da campanha tampouco deixar de apresentar suas idéias... Exatamente como tem feito.

    ResponderExcluir
  2. Acho eu que ela perdeu uma ótima oportunidade de contemplar o silêncio e, continuar em sua proposta inicial, fazer apenas sua campanha. Mas dado a sua origem petista creio que isso seja impossível, ela é uma militante reacionária e como tal aprendeu a fazer política com Lula e Cia., não creio que vá mudar!

    Como já sabemos a política é a arte de falar muito bem de tudo sem dizer nada!

    ResponderExcluir
  3. Marina afirma:

    "Meus concorrentes são parecidos "

    Por que ela se preocupa tanto com eles? Parece até que está querendo entrar no jogo do ataque mas de forma a se colocar como vitima...
    Se fizer uma campanha limpa leva meu voto mas se começar de graça o nulo leva de novo!

    ResponderExcluir
  4. Observe as circunstâncias: Na maioria das vezes ela é provocada...se fala é criticada, se fica calada ou se desvia dizem que escapou. Melhor falar o que pensa! Ainda que não me agrade sempre , a sinceridade é sempre melhor!

    ResponderExcluir
  5. Concordo com você PV! Porém ainda acho que nessas circunstâncias ignorar e dar o desprezo é o melhor. Acho que as diferenças devem ficar no âmbito das idéias, dos projetos e não da picuinha.
    Assim como eu muitos que ainda não se decidiram por um candidato e que não quer Dilma ou Serra, pode também não votar na Marina!

    ResponderExcluir