sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Exemplo para não ser seguido.

Se você fumar maconha e for pego pela policia você é preso!
Se você ensinar pela TV como fumar maconha e não ser preso, você é preso!

Se você não pagar pensão, você vai preso, seu pai e sua mão também vão!
Se você ensinar pela TV como burlar a lei para não pagar a pensão, você também vai preso!

Se você estuprar alguém, você vai preso!
Se você ensinar pela TV a alguém como estuprar e não ser preso você vai preso!

Se você traficar drogas, você vai preso!
Se você for amigo de um traficante ou ensinar pela TV como traficar e não ser preso, você vai preso!
Agora se você desejar saber como matar uma pessoa, confessar o crime e não ser preso, e, além disso, tripudiar da lei ensinando pela TV como se safar do crime é só perguntar para os juízes que cuidam do caso do jornalista Pimenta Neves que matou a também jornalista Sandra Gomide, acabou com a família dela e, continua livre! Ou você pode perguntar diretamente para ele que se encontra livre.

Nenhum juiz ou lei vai conseguir me explicar o que esse monstro faz solto até hoje, após matar sua ex-namorada com dois tiros pelas costas, de forma premeditada sem chance de defesa e ainda encontra na benevolência da aplicação da justiça um refugio de complacência, liberdade e tolerância com a violência. De que adianta gastar milhões em campanhas pela paz, sendo que o exemplo é sempre contrário do que se prega.
O juiz Diego Ferreira Mendes, 29 anos, responsável pela condenação do jornalista Pimenta Neves afirmou que não fez um julgamento populista. Ele disse que agiu de acordo com a lei ao permitir que o réu deixasse o fórum da comarca de Ibiúna solto, após três dias de julgamento. Pimenta foi condenado a 19 anos, dois meses e 12 dias de prisão, mas teve garantido o direito de recorrer em liberdade. Estou me perguntando que condenado sai livre? Ele afirma que está aplicando a lei, talvez já que a mesma é interpretativa, acredito que na interpretação do resto do Brasil ele seria reprovado em interpretação haja visto os agravantes do crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário