Escute a Bitradio e ganhe dinheiro.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A $aúde no Bra$il

Se você chegar a um consultório médico, sem plano de saúde e pedir atendimento, será atendido de imediato, mediante pagamento em dinheiro. Pagando cerca de quatro vezes ou mais o que os planos de saúde pagam por tais procedimentos. Se esse médico é um especialista o mesmo aplica-se aos que não têm planos, os particulares. Já os que têm planos podem esperar 3 ou quatro meses por uma vaga, porém nessa modalidade o paciente particular paga bem mais do que uma simples consulta de R$ 120 a R$ 150 reais, a inflação em relação ao que pagam os planos pode chegar até dez vezes ou mais, dependendo da etiqueta da clinica ou do medico. Ora, mas se os planos foram implantados no Brasil para preencher a lacuna de falta de qualidade que existia no INSS bem como extinguir com a fila do SUS, alguma coisa deu errado, ou não?
Quando questionados as operadoras de planos alegam que não tem controle sobre a agenda do médico, (conversa, basta olhar o contrato que fazem com os mesmos), já os médicos apesar do juramento que fazem ao se formarem, alegam que o valor que os planos pagam são irrisórios e que não pagam os custos do consultório. Aí cabe a pergunta: “Por que se credenciam, já que é tão ruim assim?”.
Desculpa a parte, no fim das contas assim como na época do SUS ou do INPS os maiores prejudicados são os cidadãos, pacientes que com impostos bancam esses profissionais que é que se nutrem algum respeito pelos cidadãos, compaixão e preocupação é certeza de que não é um sentimento que povoa o coração desses profissionais ou da maioria deles, os consultórios e as contas desses profissionais que colocam uma tabela de preço que determina quanto vale uma vida humana, baseado no que podemos pagar e também constatar ao ligar para os consultórios credenciados na tentativa de marcar uma consulta de emergência.

A conclusão é a de que:
“ A contratação de um plano de saúde é a forma mais cara de ser atendido pelo SUS.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário