segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Enem é suspenso.

A justiça, por meio da juiza da 7° Vara Federal do Ceará, Carla de Almeida Miranda Maia, concordou com o Ministério Público e determinou a imediata suspensão do Enem.
A decisão tem efeito para todo o Brasil de acordo com o Ministério Público do Ceará.


A magistrada aceitou a argumentação da Procuradoria, de que o erro na impressão das provas -o caderno de respostas tinha o cabeçalho invertido em relação ao caderno de perguntas- causou prejuízo para os candidatos.

Na ação, o procurador Oscar Costa Filho alega que a disponibilização do requerimento àqueles estudantes prejudicados pela prova correspondente ao caderno amarelo e a intenção de realizar novas provas para os que reclamarem administrativamente não resolve o problema.

Novas provas colocariam em desigualdade todos os candidatos remanescentes, afirmou a decisão da juíza Carla de Almeida Miranda Maia.

Segundo o procurador da República Oscar Costa Filho, a decisão vem trazer segurança e estabilidade a todos que enfrentam essa comoção nacional. O fato do diretor do Inep ter aventado realizar provas separadas para o mesmo concurso, apenas confirma o total desconhecimento dos princípios que informam os concursos públicos, entre os quais a igualdade.

Um comentário:

  1. "Deu merda, cancela. Se esse é o critério usado pra anular o Enem, deviam anular também as eleições." (by @fumantepassivo)

    ResponderExcluir