domingo, 20 de fevereiro de 2011

Mengão e Boavista, a final do respeito e da felicidade

Não adiantaram as bicicletas e embaixadas, fintas, firulas ou pedaladas, choradeiras, mandingas e faltas cavadas e cevadinhas, foi um jogo digno de dois clubes grandes e do melhor futebol do Brasil, onde foi premiado o que jogou com a competência, seriedade e uma pitada de sorte. Um jogo onde as táticas dos técnicos e a técnica dos craques, foram uma pitada a mais de emoção e empolgação para o clássico, que tem sido o mais rivalizado do Rio dos últimos 8 anos.

Ficam os parabéns para Boavista, que desclassificou o favorito para o título desse ano, para o próprio Fluminense que fez uma belíssima partida, para o Botafogo, que fez valorizar ainda mais o primeiro turno do campeonato Carioca de 2011, vendendo muito caro a derrota para o Flamengo e, finalmente, para o Flamengo que ressurge das cinzas de um ano muito ruim como foi 2010 e arranca entre os grandes na busca de mais conquistas em 2011.

Que ao final da primeira fase do campeonato Carioca, seja um reflexo do que foram os jogos, um futebol competitivo e objetivo que é crescente e atraente para todo o país, embora algumas emissoras ainda insistam em tentar enfiar goela abaixo dos brasileiros, que o campeonato paulista seja um campeonato de nível como o carioca, mineiro, gaúcho não adianta, o torcedor conhece futebol e sabe, que um bom campeonato se faz de vários fatores e não só de propaganda, portanto, essa final é mais uma prova de que futebol se faz com 100% de paixão do torcedor e 100% de transpiração do jogador, parabéns a meu querido e amado Flamengo pela passagem, e pela participação na final.

Um comentário:

  1. Esqueci-me de enaltecer, o goleiraço Jeferson do Botafogo que pegou muito, foi de fato um paredão durante o jogo todo, o Ronaldinho, que não obrigou o time a jogar em prol dele e fez o jogo ser mais dinâmico, e o herói da tarde, Felipe, que não só veio para ocupar o lugar de Bruno, o ultimo grande goleiro do Flamengo, como também tem uma histíria muito parecida, espero que consiga as mesmas glórias de Bruno, e que as coincidências acabem por aí.

    ResponderExcluir