segunda-feira, 28 de março de 2011

MST quer chamar a atenção do Brasil.

Com o processo de criminalização perante a sociedade e a fama de vândalos, os lideres do MST agora enterrados até o pescoço na piscina de lama que eles mesmos construíram e encheram, apareceram do dia para a noite querendo mudar sua imagem.

Com o pretexto modista do ecologicamente correto, já que o politicamente correto não deu muito certo, onde até mesmo a Igreja Católica que era quem mais apoiava o movimento antes de se tornar um movimento baderneiro e politico, que aparece agora levantando a bandeira de um grande debate nacional sobre a estrutura agrária e estimulando a sociedade refletir sobre o problema dos agrotóxicos, o que seria louvável, se os fatos e os atos do movimento não depusessem contra o mesmo.

É no mínimo contraditório, um movimento que cansou de dar prejuízos a essa mesma sociedade, de destruir fazendas de empresas que investem em tecnologias, de tirar empregos de setores de alta tecnologia, tecnologia essa, justamente direcionada para diminuir ou até mesmo erradicar o uso de agrotóxicos e ampliar a produtividade das lavouras do país.

Após destruírem pesquisas de mais de 25 anos, agora pouco mais de um ano aparecem com esse súbito interesse na qualidade dos alimentos produzidos no Brasil. Se não é marketing politico, com certeza é penitência. E das grandes! A pergunta é uma só:

Esse suposto novo movimento ou essa cara nova do movimento quer de fato dialogar e encontrar soluções ou apenas ganhar tempo e mais verbas do Governo Federal?

Nenhum comentário:

Postar um comentário