terça-feira, 31 de maio de 2011

Plebiscito sobre a divisão do estado do Pará, EU SOU CONTRA!

A criação dos estados de Carajás e Tapajós é só mais um motivo para criar mais formas de desviar dinheiro, criar gasto público com construção de sedes, criação de cargos eletivos, gastos triplicados com mais 2 governadores e seus gabinetes, duas câmaras de deputados estaduais, e toda roubalheira que vemos em todos os estados da União, não consigo ver nenhum argumento que possa ser positivo para a criação dos estados.

Acho que temos plebiscitos mais importantes para fazer do que inventar gastos senhora Dilma Rousseff e base governista, que tal criar com urgência uma forma de cortar os gastos públicos como, por exemplo, não fazendo plebiscitos que não vão levar a lugar nenhum!

No Brasil de hoje, a consulta popular ainda é uma enganação, pois independente do resultado da consulta a vontade dos governantes e daqueles que vão lucrar com objeto da consulta não será alterado, pois em plena “democracia” nossos políticos se utilizam do jeitinho brasileiro e nos fazem de idiotas, nos levando as urnas para votar algo que não quer dizer absolutamente nada, como por exemplo o do desarmamento, neste ato o povo brasileiro deixou bem claro que quer ter o direito de ter arma, de comprar arma e entende que não é o fato do cidadão ter arma de fogo que os níveis de violência com morte por arma de fogo vai diminuir ou aumentar, pois se compararmos os números de antes e depois da lei, veremos que saímos de um perigo de guerra civil e hoje estamos em uma!

Por que não fazem plebiscitos sobre a obrigatoriedade de votar? Ou de servir as forças armadas? Quiçá sobre matérias como os juros, impostos, reformas politica e fiscal?

Votar na divisão do estado é o mesmo que assinar um cheque em branco para o governo gastar o que bem entender assim como estão fazendo com a copa e as olimpíadas e como fizeram com as fracassadas obras do PAN que serão todas refeitas para a olimpíadas.

Isso é imoral!

Pena que eu não posso votar, só posso escrever! Só posso externar o que vejo e o que sinto e sinto todos os dias que estou sendo engando por aqueles que deveriam defender meus interesses!

4 comentários:

  1. A população do Pará vai decidir se quer ou não que o estado seja desmembrado, dando origem a dois novos estados: Carajás e Tapajós. Nesta quinta-feira (5/5), a Câmara aprovou dois projetos que autorizam a convocação de um plebiscito sobre o tema. Enquanto a proposta sobre o Carajás será promulgada, a do Tapajós terá de passar pelo crivo dos senadores. As informações são do site Congresso em Foco.

    Com amplo apoio da base e da oposição, a aprovação da consulta só enfrentou resistência por parte do Psol. O partido alegou o baixo quorum apresentado na sessão. "É um tanto irresponsável aprovar desta maneira", disse o líder da legenda, Chico Alencar (RJ). Outros doze projetos que tratam da criação de novos estados tramitam no Congresso Nacional. "É uma falácia achar que a criação de novos estados e municípios fortalece a federação", disparou.

    A região do Tapajós engloba 29 municípios, nas regiões Baixo Amazonas e do Sudoeste Paraense. A região tem uma população de 1,7 milhão de pessoas, em torno de 20% da atual população do Pará. O futuro estado já teria até capital: Santarém, com 276 mil habitantes. O texto foi aprovado na forma de substitutivo da Comissão de Amazônia e de Desenvolvimento Regional ao Projeto de Decreto Legislativo 731, de 2000, do senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR).

    Carajás, por sua vez, englobaria municípios localizados no sul e no sudeste paraense, que abrangem uma área de 284,7 mil km². Cerca de 1,4 milhão de pessoas vivem na área. O plebiscito será em novembro, seis meses após a publicação da lei, prevê o projeto. Se o resultado for favorável à criação do estado, a Assembleia Legislativa paraense discutirá os impactos administrativos, financeiros, econômicos e sociais da divisão territorial.

    ResponderExcluir
  2. vc esta contra? ja parou pra se perguntar pq a maioria da populacao das regioes em questao e a favor? com certeza em tua opiniao e pq somos um bando de analfabetos, nao seria cabivel pensar mais um pouco?

    ResponderExcluir
  3. Alexandre se olhar, hoje para o cenário nacional o estado do Pará é o estado com maior divida publica da União, um dos que menos arrecada de forma per capita e um dos que mais gasta e desperdiça o dinheiro público do contribuinte brasileiro, segundo estudos do CNJ, hoje o estado do Pará deve mais de R$ 10,222 bilhões só em precatórios. Isso sem contar as demais dividas. Se um estado consome tamanha verba com uma estrutura pesada mal administrada quem dirá três estados? Pois os políticos serão os mesmos!
    Se é para criar mais despesas para o resto do país qual é o benefício em se criar mais 5 estados no Brasil, sendo dois no Pará?
    Essa é a pergunta que até agora nem a lei que autorizou a consulta popular, nem seus idealizadores conseguiu responder, qual seria o benefício para os paraenses e para o restante do país?
    Se souber, por favor, fique a vontade. Será de muita utilidade ter o esclarecimento e passa-lo para os leitores do Blog, aguardarei ansioso!

    ResponderExcluir
  4. Pessoalmente não acho justo apenas o estado votar se é contra ou a favor, por sermos uma união de estados e por pagarmos as contas juntos creio que o mais adequado e justo é que a decisão seja de todo o país. É sabido que estados como o Pará, Maranhão, Piauí e outros são currais eleitorais de grandes caciques da politica e que uma eventual criação de estados apenas faria com que esses caciques ficassem cada vez mais fortes e com maior representatividade em Brasília, apenas para manter e aumentar seu próprio poder, com o bolo do mesmo tamanho a fatia para cada estado ficará menor, descontando a divida alguns estados vão ficar ainda mais pobres do que já são!

    ResponderExcluir