sexta-feira, 20 de maio de 2011

Prefeito de Resende pede paciência para quem está com dengue.

Dengue em Resende. Após um crescimento de mais de 1000% nos casos de dengue o prefeito em entrevista a uma emissora de TV local, junto com seu secretariado pede, paciência aos moradores.

Paciência? Esperar por 8 horas e muitas das vezes nem ser tocado pelo médico não exige paciência senhor prefeito, exige ser monge, ou não ter qualquer alternativa. A ponto de os funcionários do hospital de emergência orientar as pessoas que estão passando mal com suspeita de dengue a voltarem outro dia, pois a fila de espera é muito grande. E vem o senhor e nos pede paciência?

Desculpe, autoridade do executivo e autoridade médica, mas isso não cabe pedido de paciência e sim vergonha na cara de quem faz a gestão, tanto da saúde, uma vez que há mais de 20 anos sabemos que nessa época nossa região é acometida por doenças de verão, quanto das equipes de prevenção que não fizeram sua parte da forma correta, gerando sim uma epidemia, ao contrário do que o nobre prefeito afirma, baseando-se nos números “oficiais”. Mas não podes esquecer de contar as pessoas que abandonam a fila de espera do hospital e acabam por procurar tratamento alternativo e até mesmo a temida e nunca indicada auto medicação.

Se em números oficiais temos 195 casos confirmados, não tenho medo de chutar que temos pelo menos 200 casos a mais da doença, de pessoas que não tiveram a mesma paciência de ficar com dores terríveis, mal estar, enjoo durante oito horas na fila desconfortável do hospital de emergência, para fazer um exame de sangue, tomar um medicamento ou soro e ser mandado de volta para casa para tomar muita água, paracetamol e agua de coco.

Paciência vai ser a palavra que nós cidadãos vamos lhe dirigir quando vieres a público pedir votos, com números forjados e tentando nos convencer de que fez um bom governo e que agora está tudo preparado para os próximos 4 anos, com certeza essa humilhação será lembrada.

Sendo vossa autoridade um médico, poderia falhar em qualquer área, menos na educação, principio básico da saúde e na própria saúde que só tem piorado, muito embora vossa senhoria possa apresentar números, que dizem que esse ou aquele setor melhorou, eu digo que não estamos nem perto da saúde ideal para as pessoas do nosso município, pois comparar números com o governo anterior é brincadeira e nem deve ser levado a serio alguém que o faça.

A solução apresentada pelo prefeito, secretários e demais envolvidos na matéria é esperar, sim. Isso mesmo! Esperar, afinal estamos no fim da época das chuvas que para azar dos atrapalhados responsáveis pela contenção da epidemia se alongou, causando assim um prolongamento inesperado para aqueles que contavam com a sorte para controlar o surto na cidade, ou melhor, surto para a prefeitura com seus números oficiais, pois para quem ficou doente é epidemia mesmo.

Até as urnas senhor prefeito, nos veremos com ou sem educação de qualidade, com ou sem saúde de qualidade, com ou sem dengue. A sorte do prefeito é que em outubro não seja época do mosquito atacar, se fosse seriam menos 2000 cidadãos para votar, e sabe-se lá quantos para não votar no digníssimo.

Nessa longa estrada da vida, aprendi que inteligência não é apenas a capacidade de aprender de um ser humano, inteligência é a capacidade de aprendermos com os erros alheios, coisa que ao que podemos notar, pelos números do seu governo, o senhor não teve a capacidade de aprender com os erros do seu antecessor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário