Escute a Bitradio e ganhe dinheiro.

sábado, 4 de junho de 2011

Governador do Rio coloca BOPE e Topa de choque da PM contra bombeiros.

Em um ato impensado e covarde que poderia ter tido como resultado além de companheiros de farda se matando, muitos inocentes o governador do Rio, Sergio Cabral busca junto a mídia uma forma de explicar sua incapacidade de administrar crises, bem como de manter as tropas com foco nos objetivos para os quais foram criadas.

Além de não conseguir administrar uma reivindicação mais do que justa dos bombeiros por salários justos, o governador do PMDB do Rio Sérgio Cabral coloca a culpa nos seus desafetos políticos Antony Garotinho e Rosinha Mateus, que assim como o atual governador, não justificaram suas passagens como governantes do estado, deixando apenas um legado de processos, desconfiança e muita controvérsia.

O saldo da crise foi: Para o governo a certeza de uma gestão que não consegue cumprir suas promessas, resultando em um decreto público de incompetência politica e administrativa, para a PM uma vergonha por colocar colegas de farda frente a frente e uma falta de comando ou ao menos da falta de respeito por esse comando, como visto por todo o país, e para o BOPE, entidade que saiu com a reputação mais manchada do episódio, mostrou que a polícia de elite integra, imparcial e isenta de ontem virou massa de manobra do governo do estado de hoje, com um comando sem capacidade de receber e interpretar ordens, que sejam de competência do batalhão, ou seja! Apenas mais uma máquina de guerra a serviço da popularidade de um governo de fachada.

2 comentários:

  1. O que está por trás dos bombeiros.



    Nos últimos meses venho acompanhando as manifestações que alguns bombeiros vem realizando em frente a assembléia legislativa, ali na rua 1° de março. Confesso que estive presente nas duas primeiras manifestações deste ano, mas não mais retornei. Ficava ali, parado e assistindo cinco ou seis bombeiros e PMS disputarem o microfone, tomando minutos repetitivos que pareciam nunca terminar. Cada um querendo aparecer mais que outro. Eram sempre os mesmos. Normalmente, do lado dos bombeiros, era gente que tinha seus próprios vínculos políticos com deputados e vereadores. Infelizmente gente que verdadeiramente poucas horas de trabalho dedicou ao CBMERJ.

    Tempos depois, li no jornal que seis ou sete bombeiros haviam sido presos por incitar greve. Ao ver cada nome, lembrava dos panfletos que recebi em época de eleição e me perguntava, se uma instituição centenária merecia ser usada para alavancar a carreira de meia-dúzia.
    Gostaria que todos vocês ao lerem os nomes dos lideres desse movimento, fossem até o Google e checassem quais não foram candidatos nas ultimas eleições.

    Os três principais lideres são:

    Capitão alexandre Marchesini (Candidato a deputado pelo PR)
    Capitão Lauro botto (candidato a deputado pelo PV)
    Cabo Benevenuto (candidato a deputado pelo PRTB)

    E os dois principais PMs que discursam sempre são:

    Coronel Paul (Candidato pelo DEM)
    Cabo Gurgel (candidato pelo PTB)

    Será que não está óbvio que essa gente quer uma melhoria pra elas próprias?

    O CB Benevenuto, por exemplo, passou os últimos 4 anos lotado em um gab de deputado e depois saiu candidato.
    O Capitão Marchesini, foi candidato pelo partido do Garotinho. Por que ele não cobrou do Garotinho este aumento na época que ele era governador?

    Acordem. Esse pessoal nunca foi bombeiro de verdade. Todos os que ali estão só querem usar a corporação como trampolim político. Já vi vários deputados bombeiros serem eleitos e a coisa só mudou para eles.
    Quando fiz minha escolha por um serviço publico, eu sabia que o salário era baixo, mas decidi ingressar pela estabilidade. Foi uma escolha minha, troquei o salário mais alto da iniciativa privada, pela estabilidade de um emprego publico. Não vou agora me vitimizar por minha própria escolha. Isso seria safadeza.

    Vejo até crianças sendo levadas aos protestos. Ora, pra que alguém vai levar crianças para uma manifestação? Só se for pra servir de escudo humano, não há outra justificativa. Isso é atitude de oportunista covarde.

    Óbvio que bombeiro ganha pouco. Assim como todo funcionalismo e é uma situação que ouço desde que me conheço por gente.

    Vamos melhorar sim, mas não com essa turma que aí está.

    ResponderExcluir
  2. Mas Cabral como um politico não tem moral, capacidade, articulação para negociar e resolver os problemas do governo sem que chegue a esse ponto?

    Cabral estaria com o rabo preso e algum outro grupo ao qual interessa os bombeiros permanecerem nesse momento da forma que estão?

    Independente de forças extra governo, assim como enfrentou de forma ferrenha Itamar, FHC, Lula e Deus tenha dó de Dilma, pois essa não tem articulação politica nenhuma, ele como Governador e provavelmente candidato a Senador futuramente não consegue resolver um simples problema que depende de boa vontade pessoal do governador, bom senso e ser politico, pois em todos os questionamentos que vi Cabral agiu como uma criança mimada, com característico destempero e muita arrogância, continuo me perguntando, mesmo após um mandato pífio que fez como ele conseguiu se reeleger?

    ResponderExcluir