quarta-feira, 6 de julho de 2011

Os Professores e as intermináveis greves.

Desde quando eu cursei o primeiro grau os professores da rede estadual de educação já faziam greves que chegavam a 3 até 4 meses, o que atrapalhava e muito o andamento do aprendizado, comprometia o ano letivo de muitos alunos, o que significar dizer que o amor ao que fazem fica em segundo plano, além de atrapalhar toda a programação de férias dos alunos e por consequência de suas famílias e o pior sem conseguirem seus objetivos.

Lembro-me muito bem que a grande maioria dos professores tinham na imagem do Lula um exemplo e que pregavam em sala de aula que em caso de uma vitória da esquerda haveria um mundo melhor para todos, pois as bases de um possível governo da esquerda os professores e a educação seriam os pilares da nossa sociedade. O Lula veio com ele o PT e o seu eterno inimigo e inimigo das causas dos trabalhadores o PMDB, e lá se vão mais de 12 anos de esquerda no poder e os professores continuam fazendo greve.

Sinceramente e pessoalmente não sei até onde essas greves resolvem alguma coisa, chego a olhar com certa desconfiança de quem convoca e organiza essa manifestação cujo principais prejudicados são os próprios professores e os alunos, e para esses o governo não está nem aí, pois quanto menos informado o aluno melhor para o governo manipular. Não entendo como prejudicando o aluno e sua família, além do próprio professor e sua família, poderiam conseguir alguma coisa, é complicado entender essa luta!

Acho que o maior protesto que os professores poderiam fazer contra o governo é ensinar os alunos para que cheguem a um patamar que questionem o governo, a estrutura politica do país, a falta de reformas, e que esses possam entrar para os partidos e mudar as legendas, normalmente compostas por bandidos, enfim alunos que ao contrario da minha geração não tenham suas mentes lavadas por esse braço esquerdo-socialista que só faz o país anda para trás, com atitudes vândalas e militância pífia e complacência com os governantes.

Tenho visto pelos jornais da cidade de Resende que o Sindicato dos professores e um radialista da região estão em pé de guerra. Tudo por que o radialista resolveu criticar em seu programa diário, uma manifestação orquestrada pelos professores contra o governador do estado em uma inauguração de coisa nenhuma orquestrada pela prefeitura de Resende.

Não escondo que olho para o radialista e não vejo a isenção necessária que seu cargo necessita para falar de politica, até porque o mesmo já foi candidato e é natural que sempre venda o peixe de forma tendenciosa ao lado politico o qual faz parte. Mas nesse episódio, eu sou testemunha ocular do radialista, que alega que a manifestação foi promovida pelos professores, mas quem foi para o ato foram os alunos e se muito, tinham ali 10 professores. Uma lastima ainda maior para essa causa um tanto questionável, pela forma que é conduzida. Apoio o radialista quando o mesmo questiona a responsabilidade dos professores em levar ou permitir que os menores, sem o devido consentimento dos pais, estivessem em um local de um possível confronto, onde está a responsabilidade dessas pessoas?

Pois sem que tenham uma procuração ou autorização por escrito dos pais, eles em hipótese alguma, poderiam levar ou permitir que esses alunos fossem para a manifestação. O lugar desses alunos com ou sem greve é dentro da escola, da sala de aula, onde os professores deveriam manter membros nas salas como orientadores pedagógicos, para que os alunos pudessem estudar e não atrasarem tanto as matérias, que depois são jogadas de qualquer forma e novamente o único prejudicado é o aluno.

Apelo aqui para o bom senso dos professores, tão queridos e amados pela cidade de Resende, peço também que repensem sua forma de atuar, de manifestar, de reivindicar melhores salários e condições de trabalho além de material didático de qualidade, uma vez que se em mais de 17 anos de greves não deu certo, não vai ser agora que vai dar, está na hora de colocar um pouco de inteligência na causa e promover retaliações ao governo e não continuarem prejudicando os alunos.

Eu além de passar pelo evento em questão, ouvi o programa do citado radialista e a declaração de que em algum momento o mesmo tenha chamado os professores de vagabundos não procede, o posicionamento do radialista demonstra com toda certeza o que pensa toda a sociedade resendense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário