sábado, 27 de agosto de 2011

UFC Rio - 134

UFC Rio começou com a Primeira luta do card preliminar muito morna, Yves Jabouin vs Ian Loveland, deu Jabouin por pontos, quem colocou essa luta no card foi muito infeliz, muito embora o Canadense que venceu tenha contemplado a plateia com golpes de muita plasticidade, pouca objetividade e o americano só queria lutar no chão, mas faltou habilidade para derrubar, se não fosse americano nunca lutaria no UFC.

Na segunda luta da noite ainda pelo card preliminar, dois brasileiros no octógono, luta bem movimentada, bastante ação e variações de trocação e luta de solo, por parte dos lutadores Yuri (Marajó) Alcantara vs Felipe (Sertanejo)Arantes. O encontro da luta de chão com o Muay thai onde quem se saiu melhor foi a luta de solo com Yuri Marajó vencendo por pontos, em um terceiro round burocrático.

A terceira luta do UFC Rio trouxe os atletas da categoria meio médio, Luís Beição vs Erick Silva, e o primeiro nocaute da noite, onde Erick Silva confirmou seu favoritismo e nocauteou no primeiro round, usano a trocação, se valendo de um direto que levou Beiçao a lona onde Erick apenas conferiu a fatura restando ao árbitro e uma das principais estrelas do UFC mundial Herb Dean, preservar o atleta e decretar o final da luta.

A quarta luta do card preliminar foi o embate entre Raphael Assunção x Johnny Eduardo. Luta morna entre dois lutadores bons de trocação e com bom conhecimento de chão, onde Raphael iniciou melhor, usando uma queda, mas nada que empolgasse a torcida do HSBC Arena, e acabou levando a luta.

Thiago Tavares vs Spencer Fisherfoi uma luta de dois rounds, onde o brasileiro dominou a jaula o UFC nos dois primeiros rounds e administrou no terceiro vencendo por pontos em decisão unanime dos juízes.

Até este ponto os espectadores estavam esperando mais dos lutadores da edição 134 do UFC, quando que com a luta de Rousimar (Toquinho) Palhares vs Dan Millerveio a emoção, os reveses e a magia que faz com que o MMA seja o esporte que mais cresce no mundo, Toquinho começou arrasador surpreendendo a todos, mostrano uma luta em pé com muita trocação impecável, o que lhe deu a oportunidade de acertar um chute no rosto do seu oponente e leva-lo a lona, o brasileiro com instinto de caçador foi para cima, liquidou a fatura e saiu para comemorar, mas isso antes do árbitro Herb Dean determinar o final da luta, o atleta Americano já havia desistido de tentar se defender e gritando levantou a mão, induzindo Toquinho ao erro, essa já não é a primeira vez que Toquinho é traído por sua ingenuidade e ansiedade, no retorno a jaula Toquinho levou um contragolpe, ficou nos cascos quase nocauteado e literalmente teve a luta perdida, mas com muita raça reagiu e passou o carro sobre o americano. Cheguei a ter a impressão de que Toquinho desistiu de nocautear o americano para castiga-lo pela atitude, por diversas vezes Toquinho teve a oportunidade de nocautear e deliberadamente deixou o americano se levantar para começar novamente a surra, Venceu deu emoção e convenceu!

Com a torcida ainda em êxtase Thiago Tavares enfrentou Spencer Fisher , uma luta onde todos os especialistas esperavam ser muito apertada e com a possibilidade do brasileiro perder. Mas para a surpresa de todos os brasileiros mostrou muita movimentação, fidelidade a estratégia de levar o gringo para o chão e assim o lutador finalizou com extrema agilidade e habilidade seu oponente e levou ao delírio a torcida brasileira. E assim terminou o card preliminar, com o publico brasileiro alucinado.

Começa o card principal e a tensão toma conta do HSBC Arena, Edson Barboza enfrenta Ross Pearso, começa arrasador, começa com jeito de campeão com total supremacia sopre o Inglês, mas a luta se equilibrou os lutadores caçados arrastaram uma boa luta e os juízes viram vitória por pontos do brasileiro, onde o resultado poderia ser qualquer um e o mais justo talvez seria o empate.

No mesmo clima vem a segunda luta do card principal, dano a impressão de que os brasileiros passariam o carro geral, após quase nocautear o Búlgaro Stanislav Nedkov, Luiz "Banha" comete um erro leva um contragolpe fica abalado, tenta correr pela jaula para se recuperar do violento golpe sofrido, mas não consegue. O búlgaro se aproveita do bom momento parte para cima e liquida a fatura, o que não fez o brasileiro que foi burocrático quando acertou seu oponente e teve a oportunidade de vencer a luta. Embora uma luta maravilhosa parecia que a noite já não mais seria dos brasileiros. Pois Minotauro, que vinha de uma recuperação de 3 cirurgias não era favorito contra Brendan Schaub que vinha em uma sequencia de boas lutas e vitórias convincentes e Mauricio Shogun estava de frente com um dos melhores lutaores do UFC, Forrest Griffin e diante das ultimas apresentações o Brasileiro estava sendo visto como azarão.

Mas os Deuses da luta, se é que existem ou são brasileiros, ou torcem muito por nós, pois da luta de Banha para frente, foram três espetáculos.

Maurício Shogun venceu com V maiúsculo o americano Forrest Griffin, por noucate, de forma arrasadora e incontestável, mostrando que o momento ruim passou e que hoje novamente pode desafiar o campeão da categoria.

O publico vai ao delírio com a entrada de Antônio Rodrigo “Minotauro” Nogueira, o lutador brasileiro mais reconhecido do mundo, por vitórias sobre gigantes e viradas espetaculares em lutas dadas como perdidas, dessa vez não teve sofrimento o brasileiro partiu para dentro, em uma trocação franca contra Brendan Schaub e com violentíssimos golpes de um afiado boxe levou o novato americano a literalmente beijar a lona, levando o publico ao êxtase e com muita emoção o brasileiro levou boa parte do publico presente as lagrimas, pois virava mais uma pagina de sua vida de pura superação, alias esse deveria ser seu nome de lutador.


Mesmo sendo o melhor lutador do mundo, não precisando provar nada para mais ninguém, ainda assim sendo alvo de uma parte da imprensa nacional que parece ou ser desinformada ou maldosa, em questionar o maior lutador de todos os tempos de todas as categorias, Anderson “ Spider” Silva entrou na jaula contra Yushim Okami, lutador que é visto por alguns como estrategista e por muitos como sendo um lutador de caráter duvidoso, pois sua “vitória” sobre Silva ainda no extinto evento Pride foi por desistência, por conta de um golpe ilegal aplicado por Silva, onde o japonês vendo a derrota eminente disse que não mais poderia lutar e venceu por desclassificação de Silva. Dessa vez não teve golpe ilegal, apenas golpes espetaculares, em uma apresentação irreverente de um Spider que parecia não querer apenas vencer o o Japonês e sim humilha-lo, para mostrar ao mundo que o japonês esta muito longe de um desafiante a altura para o maior e o melhor de todos os tempos. Silva não deixou dividas, após golpes de muita potencia e um primeiro round de estudos, o segundo round foi arrasador, bem do estilo do lutador que para a torcida carioca só errou em ter seguido a cabeça de Ronaldinho “R9” e entrado com a camisa do Corinthians, em um país de extrema rivalidade no futebol beira a irresponsabilidade fazer tal afronta no estão com a maior torcida do Brasil, entrando o principal atleta da noite com a camisa do maior rival do clube local em numero de torcida. Mas fora isso Anderson que é muito maior que as rivalidades do futebol, deu o show que todos esperavam, e fechou com chave de ouro o UFC Rio. A torcida saiu do evento com o gostinho de quero mais, só que em um local maior. Segundo alguns organizadores do evento se o mesmo fosse no Engenhão 40 mil pessoas teriam prestigiado o eventos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário