Escute a Bitradio e ganhe dinheiro.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Resende ocupa oitava posição no estado segundo IFDN, isso é bom ou ruim?


Foi divulgado pela A FIRJAN – Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – o IFDM (Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal) Edição 2011. Este índice é usado para mostrar a situação das cidades brasileiras de acordo com o apanhado de vários indicadores de setores extremamente importantes da administração pública,  tais como saúde, educação, emprego e renda, que após analisados, são utilizados para ranquear as cidades.

Resende ficou na média, ocupa no ranking nacional a posição de numero 284º, sendo a 8ª oitava cidade do estado do Rio de Janeiro, batendo o índice de 0,7906.  Ranking estadual trás ainda Niterói em primeiro lugar, Rio de Janeiro em segundo, Rio das Ostras em Terceiro, Macaé em quarto, Volta redonda em quinto, Angra dos Reis em sexto, Teresópolis em sétimo.

Outras cidades vizinhas chamam a atenção, como porto Real que vem se destacando na saúde com nota 0,9572, ficando em 10º lugar, assim como de forma negativa aparece Barra Mansa em 21º lugar com uma nota 0,7484 na média geral e Itatiaia que agoniza na geração de emprego e renda ficando no mesmo nível das cidades mais pobres do país com índice de 0,3851 e índice geral 0,6623 o que lhe confere a posição 2294º no ranking nacional, vergonha é pouco, pois a cidade é a recordista em reclamações de empresários que querem abrir pequenas empresas, dada a burocracia e dificuldade em se conseguir cumprir os tramites, além segundo denuncias enviadas ao Blog Resende, do descaso de alguns funcionários ligados ao gabinete do prefeito que puderam ser apuradas no relatório do documento protocolado sob o número 2469/2011.

A última pesquisa divulgada em 2008, Resende ocupava a 3ª posição no ranking estadual e 54ª posição no ranking nacional.  Agora, na pesquisa do ano de 2009, portanto um ano depois da posse do prefeito José Rechuam Junior e o seu grupo politico, a cidade amarga uma mediana oitava colocação sendo apurado que a geração de emprego e renda foi o maior motivo da queda, mas é bom ressaltar que em todos os demais índices a cidade piorou a sua prestação de serviços para seus moradores. Tudo isso para ficar mudando as posições de mão e contramão das ruas, ornamentando com pedrinhas as fachadas dos prédios públicos e a beira rio e principalmente por não estabelecer metas e prioridades do governo, que bateu cabeça por mais de 2 anos a fio, e só então começo a fazer o que deveria ter sido feito desde o primeiro dia de mandato.

Em véspera de ano eleitoral o índice pode não ser muito benéfico para a atual administração que desde que entrou, vem sendo cobrada e questionada sobre suas prioridades, obras, investimentos etc. O que se ouviu nesse tempo foram desculpas e explicações vagas, mas a verdade está traduzida em números, e esses não tem contestações, apenas necessitam sim de muitas explicações por parte do executivo municipal e neste mandato em particular do legislativo também, que não fez sua parte em fiscalizar a qualidade dos serviços prestados para a população, o que é sua principal atribuição, ao invés disso, nossos vereadores deram preferência a se aliarem a administração municipal,  sabe-se Deus lá com que interesses!


Fonte : Site do sistema FIRJAN

Nenhum comentário:

Postar um comentário