quarta-feira, 30 de abril de 2014

Dilma despenca nas pesquisas.

Pesquisa do Instituto MDA, contratada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e divulgada nesta terça-feira.
Em cenário com os três candidatos, 37% dos entrevistados votariam em Dilma; 21,6% em Aécio; e 11,8%, em Eduardo Campos. A intenção de votos à presidente caiu em relação à pesquisa CNT/MDA de fevereiro deste ano, quando ela liderava as intenções de votos em 43,7%. À época, Aécio somava 17% da preferência do eleitorado e Campos, 9,9%.
Na leitura da CNT, cresce a possibilidade de segundo turno diante do cenário negativo para Dilma. Ainda assim, fosse o pleito para um eventual 2º turno, Dilma venceria em todos os cenários de disputa.
Se enfrentasse Aécio, Dilma venceria o tucano com 39,2% dos votos ante 29,3%. Já em cenário de embate entre a presidente e Eduardo Campos – que forma chapa com Marina Silva –, Dilma venceria com 41% contra 24% dos votos ao pessebista. Sem Dilma, a pesquisa aponta vitória de Aécio sobre Campos por 31,3% a 20,1%.
A sondagem ouviu 2.002 pessoas em 137 municípios brasileiros entre os dias 21 e 25 de abril. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.
Fidelidade e rejeição
O Instituto MDA mediu ainda o critério de limite de voto, isto é, quem votaria apenas em um candidato e quem não votaria de jeito nenhum em um candidato. Dilma tem a maior fidelidade de votantes: 23,2% votaria apenas em Dilma (Aécio tem 11,9% de fidelização e Campos, 6,1%).
Por outro lado, a presidente também lidera o ranking de rejeição de votantes: 43,1% dos respondentes não votariam em Dilma em nenhuma possibilidade. Aécio tem 32,4% de rejeição e Campos, 29,9%.
A nova pesquisa CNT/MDA indica ainda o que marqueteiros e interlocutores já sabem: Eduardo Campos é o pré-candidato menos conhecido da população: 29,2% dos entrevistados disseram não conhecer o pernambucano. Aécio é desconhecido para 16,6% do eleitorado. Há quatro anos no poder, Dilma só é desconhecida por 0,8% dos respondentes.
Avaliação de governo
A sondagem do Instituto MDA, contratado pela CNT, indica tendência de queda na aprovação do governo Dilma Rousseff. Dentre os entrevistados, 32,9% avaliam a gestão atual como positiva. O percentual era de 36,4% em fevereiro e 39% em novembro. O desempenho pessoal de Dilma é aprovado por 47,9% e desagrada a 46,1% dos entrevistados.
Já a avaliação negativa do governo Dilma entre o eleitorado é de 30,6% e apresenta tendência de crescimento. Em fevereiro, 24,8% dos respondentes não aprovavam o governo Dilma e, em novembro, o percentual era de 22,7%.
A tendência de queda analisada pela pesquisa CNT/MDA está em sintonia com a pesquisa do Instituto Ibope contratada pela Confederação Nacional da Indústria. A última sondagem mostrou uma queda de aprovação do governo Dilma de 43% para 36%. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário