Escute a Bitradio e ganhe dinheiro.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Governo do PT ignora 40% da população desempregada e afirma pleno emprego.

O MERCADO DE TRABALHO tem seu pior resultado desde 2002. Mas governo afirma que está tudo bem, e mesmo com o resultado ruim que o índice de emprego subiu, (COMO? ) e agora é de   4% apenas,  de pessoas desempregada.

Se em 2013 que foi um ano melhor do que 2014 o índice era de 5,7% segundo o governo, como tendo 2014 tido um deficit de mais de 500 milhões  de pessoas demitida em relação ao numero de pessoas admitidas, o país conseguiu reduzir o índice de desemprego?  O governo afirma que 10-9 = 4...

A capacidade de gerar vagas no mercado de trabalho em 2014, caiu 6% em relação ao ano de 2013, que também foi um ano ruim. Foram os piores resultados dos últimos 16 anos.

Mas por incrível que possa parecer, o governo federal diz que o nível de emprego do Brasil é de pleno emprego, com ociosidade de apenas 4% da população. Tivemos em 2014 queda em todos os setores da economia, índices claros de recessão, demissão em massa em vários seguimentos importantes em especial na indústria automobilística e naval, os empregos temporários de fim de ano caíram, e ainda assim o governo diz que tem mais pessoas empregadas proporcionalmente hoje do que em 2012, 2013 e 2014, a pergunta é ... Como essa mágica dos números é possível?

Em 2014 foram criadas 396.993 vagas postos de trabalho, número 65% menor do que o de 2013, o que cria um déficit muito grande cerca de 500 mil vagas. Mas aí o governo inventou uma “poupança de vagas” ou seja um somatório de superávit de anos anteriores, que ele governo usa quando desejar, para equilibrar a conta. Assim em 2014  pode afirmar que temos apenas 4% de mão de obra desempregada, o que é uma grande mentira.

Fato é, não é o país que vive o pleno emprego, são as formulas mentirosas que os institutos usam e que não mostram a realidade, mostra o que o governo estipula. Um país que tem 96% de sua população ativa trabalhando, estaria crescendo de 4% a 9% ao ano, e não fechar o ano de 2013 com contabilidade criativa gerando um  superávit mentiroso e o de 2014 precisando apelar para passar uma alteração da lei de diretrizes orçamentarias, lei que transforma déficit em superávit no congresso nacional. Ou seja é um calote técnico. Estima-se no entanto, que mesmo com os números apresentados pelo governo, que um número perto da metade da população economicamente ativa não esteja trabalhando, 

Pelos dados oficiais do IBGE, de cada 100 brasileiros em idade de trabalho, 53 trabalham, três procuram emprego e não encontram e 44 não trabalham nem procuram emprego. É considerado desempregado quem procura emprego e não encontra (3%) sobre o total dos que procuraram emprego (56%): 3% / 56% = 5%. Quem não procura (44%) tecnicamente não está desempregado. Esta não é uma manipulação estatística feita pelo governo brasileiro. O mesmo conceito vale no mundo inteiro. Porém, se a estatística não é manipulada, sua interpretação é. Baseado na estatística de desemprego, o governo sugere que quase todos os brasileiros têm emprego. Na realidade, quase metade (47%) não tem.

Os números, depois de estuprados, espancados e distorcidos para serem interpretados dizem exatamente o que o governo quer! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário