terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

A imprensa do Brasil é seletiva e tendenciosa.

Qual é o motivo que leva a mídia brasileira a ignorar alguns acontecimentos, que seriam manchetes de primeira página em qualquer lugar do mundo?

Imagem do protesto de 19/02/2017 contra o “Estatuto do Desarmamento” 
na Avenida Paulista, em São Paulo – SP

O que de fato acontece com os nossos veículos de comunicação, que se negam por exemplo a dar noticias sobre Bolsonaro? No entanto não se privam de falarem mal dele, sempre que têm a chance, ainda que não seja uma notícia confirmada como verdade. E quando notam que é um boato não dão a repercussão devida para esclarecer o próprio erro.

Entendo que como classe, como seguimento social não gostem dele, mas isso não pode ser motivo para só passar noticias depreciativas ou só falarem mal, tem que por principio a imparcialidade e divulgar os acontecimentos que interessem a quem goste do deputado também. E não falo só dele, a imprensa nacional simplesmente ignora qualquer noticia que tenha ligação com liberais do Brasil, com conservadores do Brasil.. 


O MESMO ACONTECE COM QUALQUER NOTÍCIA RELACIONADA AO MOVIMENTO QUE PEDE O CANCELAMENTO DO ESTATUTO DO DESARMAMENTO, E A LIBERAÇÃO DO PORTE DE ARMAS PARA O CIDADÃO DE BEM.


Creio que cabe a Brasil 247Revista Caros AmigosTijolaçoCatraca LivreMídia NinjaO GloboG1 - O Portal de Notícias da GloboGloboNewsFolha de S.PauloEstadãoVEJA responder o motivo dessa seletividade, uma vez que chamaram de manifesto um único petista gritando Fora Temer e Fora Dória em uma matéria sobre o prefeito de SP, mas uma manifestação significativa que aconteceu em SP, sobre um assunto tão importante, não rendeu nenhuma matéria desses veículos de comunicação, que sabidamente são contrários a liberação do uso e porte de armas para a legitima defesa do cidadão de bem e apoiam abertamente o bandido que usa arma ainda que isso transgrida a lei, pelo motivo de todos serem formados em um curso que sabidamente é doutrinado e dominado pelas esquerdas no Brasil.


Infelizmente o jornalismo no Brasil é ruim, pois tem posicionamento politico não só nas redações mas dentro das universidades. Isso tem que ser atacado urgentemente, pois quem acaba tendo prejuízo com isso é quem paga e consome esse tipo de jornalismo tendencioso.


Vale lembrar que em 2011 e 2012 quando começaram os protestos que culminaram em 2013 e depois na saída de Dilma, esses mesmos veículos se negavam a dar noticias sobre esses protestos, eles internamente chamavam o movimento de apoio a ditadura militar, sem se quer ouvir representares dos diversos movimentos que iam as ruas aos domingos, mas davam larga cobertura aos movimentos que atrapalhavam o transito durante a semana, formado por manifestantes pagos pelo PT e sindicatos que iam as ruas para defenderem o PT e o governo Dilma.


Passou da hora das pessoas pararem de consumir esses lixos travestidos de veiculos de informação e começarem a exigir que quem queira atuar nesse ramo, o faça de forma imparcial e não esse jornalismo vendido, chapa branca feito por uma imprensa marrom que é doutrinada em faculdade e acha que pode se posicionar ideologicamente e militar politicamente...


A próxima crise no mercado brasileiro será justamente no setor de noticias. Quem não tiver competência vai ter que passar a se virar como revistinha de fofoca ou arrumar uma boquinha extorquindo ( o que a maioria já faz) prefeitos e governadores a pagarem um valor por mês e empregar alguns colegas de profissão em troca do silencio da imprensa sobre noticias ruins dos governos. A imprensa que tanto reclama da corrupção é tão corrupta quanto os políticos que eles tanto criticam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário