quarta-feira, 21 de março de 2018

O mercado de Cryptomoedas sendo usado como meio para o crime de estelionato e as vítimas somos todos nós.


Imagine que você e uma pequena equipe de programadores, pudessem se unir com pessoas que tenham algum capital, desenvolverem uma moeda digital ( meio de pagamento igual o dinheiro ou os cartões de credito) atrelada a um tipo de projetos que seria o suficiente para levar as pessoas a comprarem antecipadamente aquele meio de troca, ou moeda, por entenderem que o meio de troca se valorizaria se atrelado ao projeto. Porém, quando o meio de troca começa a se valorizar, essa pequena equipe, cria uma discordância, e cria um fork de divisão da moeda, ou cria uma nova moeda e abandona a que está indo bem, abandonando os investidores primários, as fundações envolvidas e as pessoas comuns que compraram meio de troca antes dele valer de fato como meio de troca, acreditando que todas as pessoas do projeto, todas as equipes do projeto global estão  preocupadas com que o seu produto moeda se estabeleça no mercado, que devolva a seus investidores o dinheiro investido e só após isso os projetos secundários, sejam eles comerciais, sociais, ecológicos, sustentáveis, passem a ser uma preocupação dos administradores, desenvolvedores, marketing em busca do cumprimento total do projeto inicial. Esse seria o muno ideal. Isso é o que cada investidor que acredita em um projeto de meio de troca, moeda, e compra seu token inicial, faz propaganda, vende o projeto a parentes e amigos, gasta com mais compras, as vezes desnecessárias de mais volume da moeda, como incentivo ao projeto , e na hora desses indivíduos espalhados pelo mundo todo,  começarem a ter o retorno do seu investimento, as equipes brigam, por discordância dentro do projeto, se separam sem o consentimento de quem financiou tudo, e dão prejuízos bilionários, para pessoas de boa fé do mundo todo que compraram e pagaram antecipadamente um projeto.

Caso de polícia? Definitivamente não!

Os indivíduos têm que aprender a sua força, ela principalmente está em seu dinheiro e em seu engajamento em algo.

Hoje já temos mais de 3 mil moedas, mais de 300 projetos exatamente iguais sendo desenvolvidos de formas diferentes. Desses a maioria já estão parados, pois as equipes de desenvolvimento abandonaram o projeto e já deve estar armando o próximo golpe.

Mas como saber se uma moeda é golpe?
Primeiro veja se a equipe da liderança da moeda, administradores e técnicos existem de fato, se já não trabalharam em outro projeto, se já não existe uma moeda com a mesma proposta e com projeto mais avançado, e se a moeda tem pretensão de forks de divisão, o resultado dos forks devem ser marginalizados, os profissionais que o incentivaram dentro das equipes, e os que saíram do projeto inicial antes do projeto se pagar, devem ser colocados em listas para que as pessoas não entrem mais em projetos furados. Moedas com equipes ocultas, anônimas, sigilosas, sob pretexto de anonimato das transações, esqueça, é furada, para isso existem projetos como o Monero.

Se todas as vezes que um grupo de pessoas discordantes de algo na administração de uma moeda sair e criar uma nova moeda, nunca teremos projetos de pagamentos consolidados de utilização cotidiana na economia criada pelas moedas digitais, e isso é ruim para todos nos que investimos dinheiro nesse mercado acabamos prejudicados por não termos as informações necessárias para fazer um investimento mais coerente, com menor risco, com a certeza de que algum bebe chorão de um programador importante da equipe de uma moeda nova, não vai sair e criar outra moeda, ou juntar meia dúzia de bocas abertas que certamente já retiraram os seus investimentos, ao contrario de nós, investidores, e criarem um fork.

A continuar como está, o mercado não tem como desenvolver serviços para detentores dessas moedas, e a culpa é nossa que compramos qualquer merda que aparece.
Não buscamos saber qual é a equipe responsável pela moeda.
Não buscamos saber qual o volume total que será jogado no mercado e nem como será distribuído, ou como foi, pois, muitas moedas são distribuídas de forma muito suspeita, que são contraditórias as ideias de descentralização por exemplo.

Está na hora de nós que financiamos, que pagamos esses projetos, decidirmos quais vão subir e ficar no mercado e quais não, essa ideia de ficar colocando dinheiro em tudo que é ideia a longo prazo só vai dar dinheiro a quem cria, pega o nosso dinheiro e depois abandona o projeto e iniciando outro. Virou uma forma de estelionato digital em escala mundial.


O pior de tudo é que as pessoas têm dificuldades de enxergarem isso por não saberem que moedas antes de tudo tem que ser um meio de pagamento escasso e viável, se não é um meio viável e acessível ainda que escasso, não é uma moeda, então pouco importa o projeto que ela propõe, aliás o projeto pouco importa em todos os casos, se essa primeira condição não for atendida, a de ser um meio de troca eficiente, ela nunca será nada além de um projeto que será abandonado e esquecido pelas equipes deixando o prejuízo para quem acreditou no investimento.

Se vai salvar criancinha na África ou milionários em Luxemburgo, pouco importa a quem vai fazer investimento inicial, sem virar uma moeda (meio de pagamento) de verdade, o projeto não sairá do papel e será dinheiro jogado fora.

Um bom começo é parar de investir em projetos que sejam produtos de forks de divisões, abandonem essas merdas, pois a cada vez que um bebê chorão acha que algo tem que acontecer do jeito dele, abandonar um projeto e criar uma nova moeda, com pseudo novo projeto, não vai sobrar dinheiro no mundo para investir em cada crianção, digo criação de projetos que param por conta de crianções.


Não só isso! Parar de dar publicidade aos tais novos projetos, administradores de grupos de todas as mídias, de todas as plataformas, deveriam não permitir que anúncios de moedas fossem feitos sem que haja registro público, e sua mudança só poderia ser feita a partir da votação por meio da carteira da moeda, ou seja, todos participando, usando a tecnologia da moeda para sua autogestão. Isso sim seria um projeto eficiente, criar ferramentas comuns entre as melhores moedas, como um banco, onde aplicativos de pagamentos fossem desenvolvidos, empresas que gerenciem as moedas e que paguem juros para os proprietários das moedas, para operar ações de trade, por exemplo. Isso só é possível se as moedas se mantiverem. 


De minha parte passarei a criticar todos os novos "projetos" que forem produtos de forks, ou mais do mesmo, propagandas e não moedas, se eu quiser aplicar dinheiro em projetos eu vou para a bolsa de valores e não para o mercado de dinheiro, meio, moeda.


Por exemplo, o caso da equipe de programadores que deixou a HTMLCOIN na mão, e todos os que investiram nela. Eles queriam um fork, como não conseguiram agora querem criar uma nova moeda igual a HTML porque simplesmente não aceitavam mais o projeto inicial e as decisões dos gestores da moeda, horas, se não gostavam, para que entraram?
De minha parte, nada que venha dessa equipe terá credibilidade, já anotei o nome desses e mais alguns “desenvolvedores” que nunca mais verão meu dinheiro, pois seguem interesses próprios e não tem responsabilidade com o dinheiro dos outros.

Que tal fechamos com as moedas iniciais? Neste caso com a HTMLCOIN fechar com a HTMLCOIN e ignorar o projeto que já colocaram em andamento e que ninguém poderá garantir que não farão a mesma coisa, se criarmos uma união entre os investidores e dermos vozes a nossas vontades, mandaremos recado claro para os administradores, de que não queremos projetos ambiciosos, que vão salvar o planeta,  apenas que a moeda vire uma moeda de verdade, segura, estável, vem lastreada por serviços oferecidos pela própria estrutura da moeda gerada com o crescimento da moeda.


Depois de estabelecidos, pensamos nas criancinhas da África ou no projeto que for. Mas ai como altruístas e ou filantropos, não como idiotas que joga dinheiro em tudo que crianções acham importantes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário